GERÊNCIA EM PROJETOS

Gerência de Projetos

       A Gerência de Projetos (ou Gestão de Projetos) é a aplicação de conhecimentos, capacidades e técnicas na elaboração de atividades relacionadas que tem por finalidade alcançar um conjunto de objetivos pré-definidos.

      O conhecimento e as práticas da Gerência de Projetos são geralmente melhores descritos em termos de seus processos componentes. Esses processos podem ser classificados em cinco grupos de processos (iniciação, planejamento, execução, controle e encerramento) e nove áreas de conhecimento (gerência de integração de projetos, gerência de escopo de projetos, gerência de tempo de projetos, gerência de custo de projetos, gerência de qualidade de projetos, gerência de recursos humanos de projetos, gerência de comunicações de projetos, gerência de riscos de projetos e gerência de obtenção (aquisições) de projetos).

      Reduzida à sua forma mais simples, a Gerência de Projetos é a disciplina de manter os riscos de fracasso em um nível tão baixo quanto necessário durante o CICLO DE VIDA do projeto. O risco de fracasso aumenta de acordo com a presença de incerteza durante todos os estágios do projeto. Segundo uma abordagem  alternativa o gerenciamento de projetos é a disciplina de definir e alcançar objetivos, enquanto que, simultaneamente,  se otimiza o uso de recursos (tempo, dinheiro, pessoas, espaço, etc). 

      A Gerência de Projetos é freqüentemente responsabilidade atribuída a um único indivíduo intitulado Gerente de Projeto (GP). Idealmente, o GP raramente participa diretamente nas atividades que produzem o resultado final. Ao invés disso, ele trabalha para manter o progresso e a interação mútua progressiva dos diversos participantes do empreendimento, de modo a reduzir o risco de fracasso do projeto.

O que é um PROJETO:

      Um projeto é um empreendimento temporário que tem como objetivo criar um produto ou serviço único. Projetos em geral possuem muitas características comuns: 

- são executados por pessoas;

- sofrem restrições devido à limitação de recursos;

- são planejados, executados e controlados.

 

     Um projeto pode ser, literalmente, algo tão simples quanto preparar um jantar, mas no contexto de gerenciamento de projetos, o conceito que mais se aproxima de sua definição é o de um empreendimento com um começo e um fim definidos e que apresenta alguma complexidade.

      Em contraste aos projetos podemos exemplificar as operações, que podem ser consideradas como processos contínuos e sem um fim definido. Podemos citar como exemplo de operação uma linha de montagem. Esse tipo de atividade é comumente gerenciado por outra disciplina, conhecida como Gerenciamento de Operações.

      Entre exemplos típicos de projetos estão a engenharia e a construção de um prédio, o planejamento, codificação, testes e documentação de um programa de informática, ou o desenvolvimento da pesquisa e testes clínicos de um novo medicamento. A duração do projeto é o tempo entre o seu início e seu completamento, que pode durar dias, semanas, meses ou até anos. 

Abordagens

      Na indústria de informática há, geralmente, dois tipos de abordagens comumente utilizadas no gerenciamento de projetos. (1)a abordagem conhecida como Agile Software Development*, segundo a qual o projeto é visto como um conjunto de pequenas tarefas, ao invés de um processo completo. O objetivo desta abordagem é reduzir ao mínimo possível o overhead**. Tal abordagem é bastante controversa, especialmente em projetos muito complexos. Mesmo assim, tem conquistado adeptos em números crescentes;e (2) a abordagem do tipo "tradicional", que identifica uma seqüência de passos a serem completados.

       Nas últimas décadas se desenvolveram várias outras abordagens na indústria, em geral. Dentre elas, destaca-se a PMBOK, que vem se tornando um padrão de fato em diversas indústrias.

* A abordagem conhecida como "Agile Software Development " - Os chamados "Métodos Agile" são metodologias de baixo overhead para o desenvolvimento de software. Reconhecem que software é algo difícil de se controlar. Esses métodos minimizam riscos pela mecânica dos Engenheiros de software focarem suas atenções em unidades menores de trabalho.

      Os "Métodos Agile" diferenciam-se de outros mais "pesados" (como por exemplo, o Modelo Cascata) na ênfase que dão à valores e princípios, ao invés de processos.

      Adotam Ciclos típicos de uma semana ou um mês, e no fim de cada ciclo há uma reavaliação das prioridades do projeto - característica que compartilha com metodologias de desenvolvimento iterativas, e com a maioria das teorias modernas de gerenciamento de projetos. 

A abordagem tradicional

      Na abordagem tradicional, distinguem-se cinco estágios no desenvolvimento de um projeto:

- INICIAÇÃO DE  PROJETO

- PLANEJAMENTO DE  PROJETO

- PRODUÇÃO DE  PROJETO

- MONITORAMENTO DE  PROJETO

- FECHAMENTO  (TÉRMINO) DE  PROJETO

    Claro que nem todos os projetos vão seguir todos esses estágios, já que projetos podem ser encerrados antes de seu completamento, ou alguns projetos talvez não tenham planejamento ou monitoramento, ou alguns outros passarão pelos estágios de planejamento, produção e monitoramento múltiplas vezes.

   Por outro lado, vários setores variam as denominações desses estágios . Por exemplo, na construção civil, os projetos tipicamente progridem de estágios como Pré-planejamento para Design Conceitual, Design esquemático, Design de desenvolvimento, construção de desenhos (ou documentos de contrato) e administração de construção.

      Embora os nomes difiram de indústria para indústria, os estágios reais tipicamente seguem os passos comuns à resolução de problemas (problem solving): definir o problema, balancear opções, escolher um caminho, implementação e avaliação.

   De um modo geral o gerenciamento de projetos busca adquirir controle sobre quatro variáveis: 

      - tempo

      - custo

      - qualidade

      - escopo

      Três dessas variáveis podem ser imposições de clientes externos ou internos. O(s) valor(es) das variáveis remanescentes está/estão a cargo do Gerente de Projetos, que busca se fundamentar, idealmente, em sólidas técnicas de estimativa. Os resultados finais devem ser acordados em um processo de negociação entre a Gerência do Projeto e o cliente. Geralmente, os valores em termos de tempo, custo, qualidade e escopo são definidos por contrato.

       Para manter o controle sobre o projeto do início ao fim, um gerente de projetos utiliza várias técnicas, dentre as quais se destacam:

      - Planejamento de projeto

      - Análise de valor agregado

       - Gerenciamento de riscos de projeto

       - Cronograma

       - Melhoria de processo

A Abordagem do PMBOK (Project Management Body of Knowledge)

      A abordagem do PMBOK não se restringe somente ao desenvolvimento de sistemas, sendo largamente utilizada em diversas indústrias (notadamente nas indústrias ligadas à construção civil).

      De acordo com esta abordagem, a Gerência de Projetos aborda as seguintes áreas de conhecimento: 

      - Gerência de integração de projetos

      - Gerência de escopo de projetos

      - Gerência de tempo de projetos

      - Gerência de custo de projetos

      - Gerência de qualidade de projetos

      - Gerência de recursos humanos de projetos

      - Gerência de comunicações de projetos

      - Gerência de riscos de projetos

      - Gerência de aquisições de projetos

 

Padrões de Gerência de Projetos

      Ao longo do tempo, houve diversas tentativas para desenvolver padrões (standards) internacionais de Gerência de Projetos. Dentre elas, destacam-se:

 a) Project Management Body of Knowledge (PMBOK), acima citado, e que, como mencionamos, é um conjunto de conhecimentos gerenciado pela organização Project Management Institute (PMI). Tem-se tornado um padrão de fato em diversas indústrias, tanto na de Construção Civil como também em diversos setores da Indústria de Software.

b) ISO 10006: 1997, Quality management - Guidelines to quality in project management

c) PRINCE2 (Projects In a Controlled Environment)

***

Fonte: wilkipedia  

capetti@terra.com.br

Quando desenvolvendo projetos de complexidade maior, habitue-se e organizá-los segundo uma abordagem tradicional, pela seleção de um Padrão de Gerência de uso mais disseminado, e pelo emprego  de ferramentas de uso mais universais, contribuindo para a maior clareza da visão dos trabalhos em desenvolvi- mento.

contato